EDUARDO

performance art



-

fita+broche+bordo+água+regador+isopor+fita+fogo+estelinha

Com dedos de cristais manuseia objetos que pertencem ao matriarcado. Agora, esse objetos são dele. Bebe da água como se fosse um passarinho. Um suave delírio. Tradições não são esquecidas, são reinventadas. Paula Borghi

(...) Eis o ritual: sobre a amarelinha batidas de atabaque e vela de aniversário, cabeça de renda e chapéu de planeta, grito e silêncio, fogo e água, cachaça e boldo. Um sem número de objetos dispostos ao chão. Dos mundos próximos de nossa ancestralidade negra, mas também dos rituais judaicos, há um enfrentamento tenso e lírico. Nas palavras sem vogais de bandeiras e bolsas se poetizam heranças e infâncias. (...) Na amarelinha que (des-)orientou muitas ações não há números, mas um céu redesenhado por um regador. Não que eu saiba quem eu sou, mas seria a performance esse experimento de infinitos desejos e formas como um jardim ao fim de tantas casas? Raphael Couto

Festival Corpos Críticos 02 - Espaço Apis, Rio de Janeiro / BR

registro Cristiano Tavares

2019
CARDOSO AMATO