EDUARDO

campainhas



-

com Maya Weishof

Nos deparamos com um elemento simbólico dentro da “semântica territorial”: a campainha: em sua forma mais antiga – quando uma caixa acústica que ocupava um espaço na parte superior de uma parede da casa – e começamos a pensar nas possíveis ramificações poéticas e sensoriais que uma campainha pode atingir. A enxergamos como uma intercepção no território do outro através do som. Ela é resultante de uma ação que exige um corpo para ser concretizada porém, a presença é auditiva, é um alerta.

Tijucão Cultural, Curitiba / 2016
CARDOSO AMATO