EDUARDO


1991, Castro / BRASIL

Estudou performance art na Berufsverband Bildender Künstler, BBK (Berlim, 2014).
Fez workshops de performance art com Margit Leisner, Fernando Ribeiro, Monica Galvão e Ricardx Nolascx (Brasil); Tamar Raban, Gili Inglis e Anat Schen (Israel); Alexander del Re, Verónica Cruz e Héctor Ibáñez (Chile) e Marilyn Arsem (EUA). 

Eduardo Cardoso Amato fez residência na Bauhaus-Universität (Weimar, 2010), Hochschule Wismar (Wismar, 2013) e Pivô Arte e Pesquisa (São Paulo, 2020).
Participou da 39a e 42a p.ARTE (Curitiba, 2018 / 2019), Festival de Performance ZAZ na Bamat Meizag (Tel Aviv, 2017), Curto-Circuito de Performance (Chapecó, 2018), da Temporada de Performance - Festival de Teatro (Curitiba, 2019), do Festival Temporal (Assunção, 2019), Festival Lacração (Vitória, 2019), Festival de Performances da Galeria Transparente (Rio de Janeiro, 2019) e Festival Corpos Críticos 02 (Rio de Janeiro, 2019); do 25º aniversário da Bienal Internacional de Curitiba (2018) e Semana de Performances da Bienal Internacional de Curitiba (2017 / 2019). 

Criou o Ateliê Soma em 2014 e o Festival SABRA Brasil Israel (2018) um projeto de intercâmbio entre os dois países.
Dirige o PF espaço de performance art (Curitba, BR).

-
Me interessa a perspectiva da performance art como ritual e as possibilidades de correspondência entre performance art e carma.
Aqui e agora, procuro reconhecer questões relacionadas à tradição por meio da sintaxe de elementos visuais e das experimentações afetivas com o espaço e o outro.
Meu trabalho combina estruturas etno-culturais, tradições orais, arquétipos da história da arte, literatura e holismo.
Uma consciência direcionada para expandir traços positivos e superar traços negativos na transformação interna e externa, apenas possível através da performance art.


eduardocardosoamato@gmail.com

+

Agindo entre o limiar do mundo humano e do mundo espiritual, estamos assistindo a construção de um espaço possível para abrigar a potência de um mundo incorporado por posicionamentos ético-religiosos que, tornando-se tão amplos e diversos em nosso século, apresentam-se como pensamentos de um artista que considera cada detalhe destas posições ao trabalhar o rito que, em si, já é a performance art. Eduardo coloca-se aberto e disponível, em contato com uma outra dimensão do tempo e do existir, ao aproximar sua prática a questões ligadas à tradição, literatura, holismo e um certo misticismo que, aliado a uma dinâmica espiritual de troca, confere a introdução de um princípio de unicidade e de transformação que só é possível através da performance art. Leo Bardo

Com dedos de cristais manuseia objetos que pertencem ao matriarcado. Agora, esse objetos são dele. Bebe da água como se fosse um passarinho. Um suave delírio. Tradições não são esquecidas, são reinventadas. Paula Borghi

(...) Um sem número de objetos dispostos ao chão. Dos mundos próximos de nossa ancestralidade negra, mas também dos rituais judaicos, há um enfrentamento tenso e lírico. Nas palavras sem vogais de bandeiras e bolsas se poetizam heranças e infâncias. (...) Na amarelinha que (des-) orientou muitas ações não há números, mas um céu redesenhado por um regador. Não que eu saiba quem eu sou, mas seria a performance esse experimento de infinitos desejos e formas como um jardim ao fim de tantas casas? Raphael Couto

Uma vez que o corpo é tão presente no trabalho, não há como não questionar essa presença, que está entre duas angústias modernas, a do julgamento positivo, que o considera alvo de desejo, e a do julgamento negativo, que o considera produto de consumo. Tal dicotomia ou ambivalência ou contradição encontra-se, por exemplo, no discurso de Gilles Lipovetsky sobre os tempos a que ele nomeia hipermodernos. Parece tender o artista para o segundo ponto: em seus trabalhos o corpo ombreia o produto a ser comprado, e por isso tem um preço. (...) Não obstante a crítica ao corpo como objeto de consumo, vêm à mente dois teóricos que escreveram sobre o corpo, lembrando-nos como o corpo pode ser pensado por outra perspectiva. Há de fato um paradoxo no contrato que os indivíduos têm com a sociedade em relação ao corpo. O corpo é visto por Michel Serres como uma máquina de maravilhas, capaz de enfrentar as mais diferentes adversidades, e Hans Ulrich Gumbrecht lembra que há desde a Antiguidade um culto ao corpo belo, perfeito, divino, exemplar, algo que ele investiga para atletas, mas que poderíamos estender para modelos e certos indivíduos da cultura de massa os quais são idolatrados, justamente por estarem fora do padrão geral. Benedito Costa Neto

O território da crença e fé é vasto e sinuoso – portanto, campo riquíssimo para dialogar com a arte. É um espaço que ascende à questões sociais, políticas, de gênero, sexo e principalmente históricas. No judaísmo não se escolhe ser judeu, se nasce; o catolicismo ao mesmo tempo que convida à religião, exige fidelidade com afinco. São nessas curvas que o trabalho de Eduardo encontra com sutileza discussões através de elementos simbólicos que partem do imaginário dentro do universo da religião, visto por um espectro contemporâneo. As imagens nascem de momentos vividos ou muitas vezes não vividos. Há um movimento de apropriações de rituais, imagens e estórias nas suas obras, que muitas vezes dão forma a um corpo que não pertence a raiz biográfica do artista e, sim, torna-se uma narrativa inventada que revela com acidez incoerências e vazios religiosos – seja qual for a crença discutida. Maya Weishof

Com a criação do Estado de Israel, e o consequente foco da mídia internacional no conflito Israel - Palestina, pouco se fala sobre os conflitos internos do Judaísmo atual. Eduardo Cardoso Amato, artista judeu, ilumina algumas das questões presentes sob o véu de unidade desta tão antiga religião. Questões como a excepcionalidade - ou não - do "Povo escolhido", a prevalência do judaísmo chassídico como ditador de costumes, e também a relação deste com o "outro". Em sua busca por uma forma autêntica de ser judeu no mundo contemporâneo, Eduardo celebra a crítica e o debate, tradições que estão no cerne do modo de pensar judaico. Paula Berman


-------------------------------------------------------------

1991, Castro / BRAZIL

Studied performance art in Berufsverband Bildender Künstler, BBK (Berlin, 2014).
Participated in performance art workshops with Margit Leisner, Fernando Ribeiro, Monica Galvão and Ricardx Nolascx (Brazil); Tamar Raban, Gili Inglis and Anat Schen (Israel); Alexander del Re, Verónica Cruz and Héctor Ibáñez (Chile) and Marilyn Arsem (USA).
Eduardo Cardoso Amato did residencies in Bauhaus-Universität (Weimar, 2010), Hochschule Wismar (Wismar, 2013) and Pivô (São Paulo, 2020).

Participated in #39 and #42 p.ARTE (Curitiba, 2018 / 2019), Festival ZAZ in Bamat Meizag (Tel Aviv, 2017), Curto-Circuito de Performance (Chapecó, 2018), Temporada de Performance - Festival de Teatro (Curitiba, 2019), Festival Temporal (Assunção, 2019), Festival Lacração (Vitória, 2019), Festival de Performances da Galeria Transparente (Rio de Janeiro, 2019) and Festival Corpos Críticos 02 (Rio de Janeiro, 2019).

Also, the 25º anniversary of Bienal Internacional de Curitiba (Curitiba, 2018) and Semana de Performances da Bienal Internacional de Curitiba (Curitiba, 2017 / 2019).

Created Soma Galeria in 2014 and Festival SABRA Brasil Israel (2018) a project of interchange between the two countries.
Directs PF espaço de performance art (Curitiba, BR).

-
I am interested in the perspective of performance art as ritual and the possibilities of correspondence between performance art and karma.
Here and now, I seek to recognize issues related to tradition through the syntax of visual elements and affective experimentations with the space and the other.
My work combines ethno-cultural structures, oral traditions, archetypes of art history, literature, and holism.
A directed awareness to expand positive traits and overcome negative traits in internal and external transformation only possible through performance art.

eduardocardosoamato@gmail.com

+

Acting between the threshold of the human world and the spiritual world, we are witnessing the construction of a possible space to house the power of a world incorporated by ethical-religious positions that, becoming so wide and diverse in our century, present themselves as thoughts of an artist who considers every detail of these positions when working on the rite that, in itself, is already performance art. Eduardo puts himself open and available, in contact with another dimension of time and existence, by approaching his practice to issues related to tradition, literature, holism and a certain mysticism that, combined with a dynamic dynamic of exchange, gives the introduction of a principle of uniqueness and transformation that is only possible through performance art. Leo Bardo


Since the body is so present in the work, there is no way to question this presence, which is between two modern anxieties, that of positive judgment, which considers it a target of desire, and that of negative judgment, which considers it a consumer product. Such dichotomy or ambivalence or contradiction is found, for example, in Gilles Lipovetsky's speech about the times he names hypermoderns. It seems to tend the artist to the second point: in his works the body clutches the product to be bought, and therefore has a price. (...) Notwithstanding the criticism of the body as an object of consumption, two theorists who have written about the body come to mind, reminding us how the body can be thought from another perspective. There is in fact a paradox in the contract that individuals have with society regarding the body. The body is seen by Michel Serres as a machine of wonders, capable of facing the most different adversities, and Hans Ulrich Gumbrecht recalls that since ancient times there has been a beautiful, perfect, divine, exemplary body cult that he investigates for athletes, but we could extend to models and certain individuals of mass culture who are worshiped precisely because they are out of the general pattern. Benedito Costa Neto

The territory of belief and faith is vast and winding - therefore, a very rich field to dialogue with art. It is a space that ascends to social, political, gender, and mainly historical issues. In Judaism one does not choose to be a Jew, is born as one; Catholicism at the same time as it invites to religion, demands fidelity with diligence. It is in these curves that Eduardo's work subtly encounters discussions through symbolic elements that depart from the imaginary within the universe of religion, seen by a contemporary spectrum. The images are born of moments lived or often not lived. There is a movement of appropriation of rituals, images and stories in his works, which often give shape to a body that does not belong to the biographical root of the artist, but rather becomes an invented narrative that reveals with acidity religious incoherencies and voids - Regardless of the belief discussed. Maya Weishof

With the creation of the State of Israel, and the consequent focus of the international media on the Israel - Palestine conflict, little is said about the internal conflicts of present - day Judaism. Eduardo Cardoso Amato, a Jewish artist, illuminates some of the issues present under the veil of unity of this ancient religion. Issues such as the exceptionality - or not - of the "chosen people", the prevalence of Chassidic Judaism as a dictator of manners, and also the relationship of this with the "other." In his search for an authentic way of being Jewish in the contemporary world, Eduardo celebrates criticism and debate, traditions that are at the heart of the Jewish way of thinking. Paula Berman


---------------------------------------------------------------

VENUES

2020

Rodízio de performance - PF / Curitiba
open source equinox to equinox - Porto Amazonas
performance art Mapa Astral - PF / Curitiba
performance art Alles Blau - PF / Curitiba
performance art Hamsá - PF / Curitiba
performance art Golem - PF / Curitiba
performance art Saluton! - PF / Curitiba
Desktop Aberto - Pivô Arte e Pesquisa / online
Sopa: performancecoisa - Weefor / Curitiba  
open source Pano com Mariana Barros e Janete Anderman - PF / Curitiba
open source Solstice + Chanuká - Praça Rui Barbosa / Curitiba

2019

performance art Hitbodedut na Demo Workshop Performance as experiment com Marilyn Arsem - PF / Curitiba
performance art Sala de visita na Semana de Performances da Bienal - PF / Curitiba
performance art Barbapapa na mostra Peso Expandido - Casa Selvática / Curitiba
performance art Para ir para o céu no Festival Corpos Críticos 02 - Espaço Apis / Rio de Janeiro
performance art Mundos no Festival de Performances da Galeria Transparente - Museu da República / Rio de Janeiro
performance art Centelhas da shekhiná no ll seminário de estudos históricos da UFPR - Reitoria UFPR / Curitiba
open source PF Equinox Open Source Day - Praça 29 de Março / Curitiba
performance art Daqui para lá na Noite das Galerias da Bienal - APOC / Curitiba
performance art Epcot Center na Noite das Galerias da Bienal - APOC / Curitiba
Três Atos - APOC / Curitiba
performance art Libélula Vermelha no Festival Lacração - Museu Capixaba do Negro / Vitória
performance art Sonetos a Orfeu na p.ARTE - Bicicletaria Cultural / Curitiba
performance art The Joy of Color - PF / Curitiba
performance art Epcot Center - Kaktai / Curitiba
performance art Letters to Rodin na Muestra Taller Intensivo de Performance com Alexander del Re - Biblioteca Pública Pablo Neruda / Santiago
performance art Minerva aperfeiçoa a natureza - Galeria Cañizares / Salvador
performance art Cuentos errantes no Temporal - Festival de Arte / Assunção
performance art Baile no Palácio na Ocupação artística no Cândido - Equinócio: ó aqui o nosso - Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira / Campinas
performance art Céu da boca na Temporada de Performance no Festival de Teatro de Curitiba - Galeria Ponto de Fuga / Curitiba
Rastro: não sei por onde ir mas o meu corpo sabe - Galeria Ponto de Fuga / Curitiba
performance art Aula de ikebama - PF / Curitiba

2018

performance art Canários da mina de carvão - Curto Circuito de Performance / Chapecó
performance art Prata da Casa - Museu Oscar Niemeyer / Curitiba
performance art O afinador de sinos - Kaktai / Curitiba
performance art com o pato - Sesi PR Casa Heitor Stockler / Curitiba
performance art Qual o seu sobrenome no Festival SABRA Brasil Israel - ContemporãoSP / São Paulo
performance art Sobre Ontem na p.ARTE - Bicicletaria Cultural / Curitiba
performance art Bolo no Festival SABRA Brasil Israel - Soma Galeria / Curitiba
performance art Body Sweet na Semana de Performances da Bienal - Soma Galeria / Curitiba

2017

performance art Yentl no ZAZ Festival - Arad Contemporary Art Center / Arad
performance art Ensaios sobre tradição no ZAZ Festival - Negev / Israel
performance art Ensaios sobre tradição no ZAZ Festival - Bamat Meizag / Tel Aviv
performance art Dibuk no ZAZ Festival - Bamat Meizag / Tel Aviv
performance art Ensaios sobre tradição no Art Weekend - Andrea Rehder / São Paulo
performance art Ensaios sobre tradição - Fabrica Bhering / Rio de Janeiro
performance art Ensaios sobre tradição - Soma Galeria / Curitiba
Última Chamada - Naquela Casa / Curitiba
Onde melhor canta um pássaro - Casa da Cultura Emilia Erichsen / Castro (individual)
Produção Assistida - MusA / Curitiba
Peso Morto Corpo Vivo - Boiler Galeria / Curitiba
Transplantes - Atelier Reptilia / Curitiba
Mostra de acervo - Atelier Soma / Curitiba

2016

A casa do colecionador - Boiler Galeria / Curitiba
Para cima do chão há o invisível - Museu da Gravura do Solar do Barão / Curitiba
Entretrânsitos - Tijucão Cultural / Curitiba
Interferências - Sprada 389 / Curitiba
Arte na Fabrika - A Fábrika / Curitiba
Territórios em Trânsito - Atelier Soma / Curitiba (individual)
Exposição Acervo 2016 - Boiler Galeria / Curitiba
performance art na Beit Knesset Hagadol / Tel Aviv
performance art COLETA com Elisa Cordeiro e Gio Soifer - Boiler Galeria / Curitiba

2015

no Leilão Nameless - Limited Edition Art / Curitiba
Múltiplos II - Boiler Galeria / Curitiba
Mostra à Mostra de Performance - Atelier Soma / Curitiba
Tree - Estúdio Ataque / Curitiba
no Seminário de Produção Cênica - UFPR / Curitiba
Uma cor muda tudo - Atelier Soma / Curitiba
Berliner Liste - Kraftwerk / Berlim
Pré Berliner Liste - Boiler Galeria / Curitiba
Resort - Atelier Soma / Curitiba (individual)
Múltiplos - Boiler Galeria / Curitiba
Imagem Des Construída - BADESC / Florianópolis

2014

Imagem Des Construída - Muma / Curitiba
Para além dos Sóis - Atelier Soma / Curitiba
performance art com Nazli Kilerci na Becoming Undone - Kleiner Salon / Berlim
performance art na Berlin art Week - Chinesisches Teehaus: Sans Souci / Potsdam

2013

Hexenhüte (exposição do projeto de residência: Academy Wismar for Art) - Raumstadt / Wismar

2011

performance art no dia internacional de lembrança do Holocausto - Piazza della Signoria / Florença

CV

2020

Workshop - Cena Híbrida com Ricardx Nolascx - Casa Selvática / Curitiba
Workshop - Performance as experiment com Marilyn Arsem - PF / Curitiba

2019

Workshop - Performance art com Fernado Ribero - PF / Curitiba
Workshop - Horizontes Possíveis com Monica Galvão - PF / Curitiba
Workshop - Performance as experiment com Marilyn Arsem - PF / Curitiba
Taller intensivo de arte de Performance - com Alexander del Re, Verónica Cruz e Héctor Ibáñez - Perfolink / Chile
Oficina Permanente: Como falar sobre Performance? - com Alexander del Re e Margit Leisner - PF / Curitiba

2018

Núcleo Sesi PR de Artes Visuais / Curitiba

2017

Sofrut - com Rachel Rosenbluth / Tel Aviv
Pós Graduação - Poéticas Visuais - Escola de Música e Belas Artes do Paraná (em andamento) / Curitiba

2015

Grafitti - Atelier Soma / Curitiba

2014

Sintetizadores - Kleiner Salon / Berlim
Arduino - Betahaus / Berlim
Curadoria - Node / Berlim
Performance - Berufsverband Bildender Künstler, BBK / Berlim
Pintura - com Uirara Bartira - Solar do Rosário / Curitiba

2013

Graduação - Design de Produto - Universidade Positivo / Curitiba

2011

Linguaggio della Moda - Istituto Italiano / Florença
Laboratório de critica de arte - Museu Oscar Niemeyer / Curitiba
Litografia - com Maria Lucia de Julio - Solar do Barão / Curitiba
Linoleogravura e Monotipia - com Isabela Zanchi - Solar do Barão / Curitiba
Gravura em Metal - com Andreia Las - Solar do Barão / Curitiba

2007

Pintura - com Irineu Alves / Castro

RESIDENCIES

2020

ArTechS Summer School / Online
Residência Artística com Coletivo Dodecafônico no Encontro de Improvisação em Dança do Cerrado / Online
Pivô Arte e Pesquisa / São Paulo

2017

Atelier Soma / Curitba

2013

Academy Wismar for Art - Hochschule Wismar / Wismar

2010

Bauhaus-Universität / Weimar

COLLABS

2016

Interlocução da exposição PAR.TI.CU.LAR de Gustavo Francesconi - Galeria Lime / São Paulo
Workshop (ministrante) de hipertipia - Semana de arte, Colégio Nossa Senhora do Sion / Curitiba

2014

Criação do atelier/galeria/proposição Soma / Curitiba
Interlocução da exposição Becoming Undone de Giorgio Dursi e Yuya Suzuki - Kleiner Salon / Berlim

CARDOSO AMATO